Caso o pedido não aconteça, "processo de isolamento continuará", afirmou Ahmet Davutoglu, ministro turco de Assuntos Exteriores

Istambul - A Turquia ameaçou cortar suas relações diplomáticas com Israel se seu Governo não pedir desculpas ou aceitar uma investigação internacional sobre o ataque à frota humanitária que se dirigia para a Faixa de Gaza no qual morreram nove pessoas pelas mãos de comandos israelenses, de acordo com o ministro de Assuntos Exteriores, Ahmet Davutoglu, em declarações à imprensa turca.

"Se pedirem perdão como resultado de suas próprias investigações (a única que Israel aceitou realizar), isso também vale", acrescentou o chefe da diplomacia turca. Este novo aviso da Turquia chega há apenas alguns dias depois da reunião secreta em Bruxelas entre Davutoglu e o ministro do Comércio israelense, o trabalhista Binyamin Ben-Eliezer, para tentar acalmar os ânimos entre dois tradicionais aliados no Oriente Médio.

Por causa do ataque israelense à frota em 31 de maio, a Turquia rebaixou para o mínimo as relações com Israel, cancelando manobras militares conjuntas e fechando seu espaço aéreo aos voos militares do Exército israelense. O ministro turco também assegurou que "se (Israel) não der os passos adequados, o processo de isolamento continuará" e se poderia fechar o espaço aéreo turco aos voos civis israelenses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.