Turquia pede 58 anos de prisão a menores por apologia do terrorismo

Istambul, 1 dez (EFE).- Um tribunal turco decidiu abrir julgamento contra seis menores acusados de apologia do terrorismo, pedindo 58 anos de prisão para cada um.

EFE |

Os jovens, entre 13 e 16 anos de idade, foram detidos em 19 de outubro, durante uma manifestação pró-curda na cidade de Adana, no sul do país, por jogarem pedras contra a Polícia, informou hoje a agência de notícias "Dogan".

O julgamento, que provocou fortes críticas, começará nos próximos dias em Adana, informou a agência.

Segundo a acusação, os detidos participaram de uma manifestação na qual se cantaram slogans a favor do ilegal Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado um grupo terrorista pela Turquia, a UE e os EUA.

A manifestação tinha sido convocada para protestar contra as condições carcerárias do chefe do PKK, Abdullah Öcalan, mas não estava autorizada e quando a Polícia interveio para dissolver os manifestantes, estes responderam lançando pedras, segundo consta dos autos.

O comissário especial da Procuradoria da República acusa os seis detidos de "cometerem crimes em nome da organização terrorista PKK", "pôr em perigo a segurança cidadã" e "apologia do terrorismo", entre outros, pelo que pedem uma pena de 58 anos para cada um dos acusados.

De acordo com o código penal da Turquia, a pena deve ser reduzida a 31 anos e meio para os detidos de 15 e 16 anos de idade e a 21 anos e meio para os detidos de 13 e 14 anos. EFE amu/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG