O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manuchehr Mottaki, aceitou a ideia de iniciar novas conversações com os países ocidentais sobre seu programa nuclear, que aconteceriam na Turquia, informou a agência de notícias turca Anatolia." /

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manuchehr Mottaki, aceitou a ideia de iniciar novas conversações com os países ocidentais sobre seu programa nuclear, que aconteceriam na Turquia, informou a agência de notícias turca Anatolia." /

Turquia: Irã aceita proposta para negociar programa nuclear com Ocidente

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manuchehr Mottaki, aceitou a ideia de iniciar novas conversações com os países ocidentais sobre seu programa nuclear, que aconteceriam na Turquia, informou a agência de notícias turca Anatolia.

AFP |

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manuchehr Mottaki, aceitou a ideia de iniciar novas conversações com os países ocidentais sobre seu programa nuclear, que aconteceriam na Turquia, informou a agência de notícias turca Anatolia.

"A ideia foi aceita pelo Irã. Se estabelecermos uma data, a reunião pode acontecer em breve", declarou Mottaki após um encontro em Istambul com o colega turco Ahmet Davutoglu.

"O local da reunião provavelmente será a Turquia. A proposta é boa para nós", completou o ministro, citado pela agência Anatolia.

Davutoglu disse ter proposto no mês passado, durante uma visita a Teerã, uma reunião na Turquia entre o principal negociador iraniano para a questão nuclear, Said Jalili, e a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, na qualidade de representante do grupo 5+1.

O grupo inclui os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, França, Grã-Bretanha, Rússia, Estados Unidos), além da Alemanha.

Turquia e Brasil, membros não permanentes do Conselho de Segurança, não concordam com a imposição de novas sanções ao Irã, país acusado pelas potências ocidentais de tentar produzir armamento nucleas sob a fachada de um programa civil.

Tanto Ancara como Brasília defendem a via diplomática para solucionar a crise.

O Conselho de Segurança da ONU já adotou três resoluções de sanções contra o Irã, para obrigar o país a suspender o processo de enriquecimento de urânio.

Os Estados Unidos e os aliados pressionam pela adoção de uma quarta resolução do tipo.

su/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG