Turquia fará tudo para que ONU reconheça Palestina como Estado

Istambul, 17 jul (EFE).- O presidente turco, Abdullah Gül, disse hoje que seu país fará tudo o possível como membro temporário do Conselho de Segurança das Nações Unidas para que a ONU reconheça a Palestina como Estado soberano.

EFE |

Gül fez estas declarações em Ancara durante uma entrevista coletiva com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e apoiou o pedido do alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana, de que a ONU reconheça unilateralmente a Palestina para obrigar o Governo de Israel a negociar uma solução.

"Para conseguir uma paz verdadeira no Oriente Médio, sempre apoiamos a solução de dois Estados independentes, um junto ao outro", afirmou o presidente da Turquia, país que mantém grandes laços comerciais e militares com Israel.

Gül também exigiu que a capital do Estado palestino seja Jerusalém Oriental e criticou aqueles "que tentam modificar o status" da cidade, já que isso "dificulta o processo de paz", informou a agência de notícias estatal "Anadolu".

Abbas denunciou a expansão dos assentamentos israelenses em solo palestino e pediu que o Estado judeu pare com esta política.

Gül, cuja mulher liderou uma campanha de ajuda humanitária à Faixa de Gaza, pediu o fim da "tragédia" vivida neste território palestino e exigiu a suspensão do bloqueio israelense, para que se comece a reconstrução na área.

"Esperamos que a atmosfera otimista, que prevalece atualmente, não seja em vão e que todos trabalhem pela paz", disse Gül.

O presidente da ANP chegou ontem a Ancara para manter reuniões de trabalho com o presidente turco, o primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan e o ministro de Assuntos Exteriores, Ahmet Davutoglu, além de participar da inauguração da nova embaixada palestina em Ancara.

EFE Amu/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG