justa com processo de entrada do país na UE - Mundo - iG" /

Turquia espera que França seja justa com processo de entrada do país na UE

Bruxelas, 17 jun (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores turco, Ali Babacan, acredita que o período francês à frente da Presidência rotativa da União Européia, que começa em junho, será justo e imparcial com o processo de adesão de seu país ao bloco, que hoje avançou com a abertura de dois novos capítulos.

EFE |

Babacan concedeu hoje uma entrevista coletiva junto ao presidente rotativo da UE, o esloveno Dimitrij Rupel, após a realização de um Conselho de Associação no qual se decidiu abrir negociações nos capítulos de legislação empresarial e propriedade intelectual.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, que substituirá o esloveno em 1º de julho no comando do bloco, é totalmente contrário à entrada da Turquia na UE.

Por este motivo, Babacan espera que "a Presidência francesa seja justa, imparcial e transparente, como foi garantido em diversas ocasiões", e que seu processo de adesão, aberto em 2005, avance durante este período.

Por sua parte, Rupel lembrou aos turcos que a União Européia "está longe de ser uma organização simples", em referência à recusa dos irlandeses a aprovar o Tratado de Lisboa, mas insistiu que o desejo de Bruxelas é de que a Turquia "entre no bloco tão logo seja possível".

A rejeição em plebiscito do Tratado de Lisboa reavivou os temores dos países que desejam entrar na UE de que os processos de ampliação do bloco sejam paralisados.

Até o momento, foram abertos 10 dos 35 capítulos sobre as áreas nas quais é necessário adaptar a legislação nacional turca à comunitária.

No entanto, em 2006, a UE congelou as negociações em oito capítulos perante a recusa da Turquia a garantir acesso a seus portos e aeroportos aos navios e aviões greco-cipriotas. EFE met/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG