Ancara, 16 jan (EFE).- O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que decidiu por telefone com o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, trabalhar unidos para solucionar a situação na Faixa de Gaza, sob uma ofensiva israelense que já dura 21 dias.

"Zapatero me telefonou ontem à tarde. Disse que devemos fazer algo juntos, acrescentando que está disposto a fazer tudo o possível por sua parte", disse hoje Erdogan em discurso transmitido por vários canais turcos de televisão.

O primeiro-ministro turco não entrou em detalhes sobre o conteúdo da conversa, mas afirmou que ele também fará tudo o possível para achar uma saída e que a Espanha e a Turquia intensificarão os contatos, e desejou que "outros países se unam a nossos esforços".

Erdogan também criticou Israel por sua operação na Faixa de Gaza, em discurso no qual anunciava os candidatos do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, islâmico moderado) às eleições locais de 29 de março.

O primeiro-ministro turco lembrou que Israel desobedeceu várias resoluções das Nações Unidas e se perguntou "como um país com essa atitude em relação às decisões da ONU pode atravessar as portas das Nações Unidas".

Erdogan lamentou "a tragédia humana" em Gaza, ao lembrar que Israel também não cumpriu a última resolução das Nações Unidas que solicitava um cessar-fogo.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, se encontrava hoje na Turquia com a cúpula política do país, o que Erdogan aproveitará para informar as propostas turcas destinadas a colocar fim aos combates em Gaza. EFE dt/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.