Ancara, 27 dez (EFE).- O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, criticou hoje o ataque lançado pelo Exército israelense na Faixa de Gaza, que deixou pelo menos 208 mortos, ao qualificá-lo como uma falta de respeito aos esforços turcos pela paz.

"Isto é uma falta de respeito conosco. Não somos qualquer país.

Somos um país trabalhando para que predomine a paz", disse Erdogan, em referência ao papel de mediador de Ancara para facilitar conversas indiretas entre Israel e Síria.

Erdogan explicou aos jornalistas que o ataque foi um duro "golpe à paz" na região, um objetivo no qual a Turquia estava trabalhando intensamente.

O primeiro-ministro pediu a intervenção da ONU no conflito e assegurou que tinha cancelado uma conversa por telefone com o chefe do Governo israelense, Ehud Olmert, ao ouvir sobre a operação da aviação judaica.

A Turquia é o aliado mais importante de Israel na região e Olmert esteve na segunda-feira passada em Ancara, onde se reuniu com autoridades turcas.

Depois das palavras de Erdogan, o Ministério de Exteriores publicou um comunicado no qual condenava o ataque da aviação israelense, que terá um "grande efeito negativo na estabilidade regional".

A declaração escrita pediu para Israel cessar imediatamente a operação militar e ressaltou que é de vital importância transferir ajuda a Gaza para evitar uma tragédia humanitária. EFE dt/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.