Turquia: crise de Gaza prejudica prestígio da ONU

Ancara, 16 jan (EFE).- O presidente da Turquia, Abdulah Gul, assegurou hoje que a crise na Faixa de Gaza prejudica o prestígio da ONU, depois de se reunir em Ancara com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, para discutir os esforços diplomáticos voltados para se obter um cessar-fogo na região.

EFE |

Gul insistiu em que é necessário conseguir um acordo de cessar-fogo imediato e advertiu que é possível que o drama vivido em Gaza deixe feridas abertas durante longo tempo na região.

Por sua parte, Ban Ki-moon mostrou sua satisfação com os esforços turcos para conseguir uma solução ao conflito de Gaza.

Previamente a seu encontro com Ban Ki-moon, Gul assegurou perante a imprensa que a Turquia está fazendo tudo o que pode tanto na ONU como na região e apelou para que todos os países trabalhem para deter os confrontos.

Além disso, pediu ao próximo Governo dos Estados Unidos que assuma sua responsabilidade e use sua autoridade para solucionar a situação em Gaza.

Já o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, destacou que Israel desobedeceu no passado as resoluções do Conselho de Segurança e se perguntou "como um país assim, com essa atitude em relação às decisões da ONU, pode entrar pela porta das Nações Unidas".

Por sua parte, o titular turco de Exteriores, Ali Babacan, pediu à comunidade internacional para deter Israel e culpou este país de ignorar os pedidos do Conselho de Segurança da ONU e de bombardear instalações das Nações Unidas. EFE dt-as/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG