Turistas japonesas são seqüestradas no leste do Iêmen

Sana, 7 mai (EFE) - Duas turistas japonesas foram seqüestradas hoje por um grupo de homens armados em Marib, no leste do Iêmen, após um tiroteio no qual um agente ficou ferido, segundo testemunhas e fontes policiais.

EFE |

As duas cidadãs japonesas foram seqüestradas quando visitavam a histórica represa de Marib, 170 quilômetros ao leste de Sana e perto do templo no qual foi cometido o atentado de julho de 2007 no qual morreram oito turistas espanhóis.

Fontes policiais contaram à Agência Efe que os seqüestradores conseguiram fugir com as duas turistas em dois carros 4x4 após uma troca de tiros com os guardas que acompanhavam um grupo de japoneses na represa de Marib.

Membros da embaixada iemenita confirmaram à Efe o seqüestro e ressaltaram que as autoridades informaram que mantêm negociações com os seqüestradores através de líderes tribais da zona para garantir a libertação das reféns.

Além disso, integrantes de tribos em Marib disseram que os seqüestradores pertencem a um clã local e que exigem a libertação de um membro do grupo, detido por envolvimento em um assassinato há duas semanas de um policial nessa cidade.

As fontes tribais não descartaram que as duas japonesas sejam libertadas nas próximas horas, provavelmente nesta mesma noite.

Marib foi palco nos últimos anos de várias ações similares, mas na maioria dos casos os reféns foram libertados sãos e salvos.

A província de Marib também é considerada reduto do ramo iemenita da Al Qaeda que assumiu a autoria de vários ataques no país, entre eles o que causou a morte dos oito turistas espanhóis, e o de janeiro, no qual dois belgas morreram. EFE ja/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG