Turistas fazem fila para deixar balneários mexicanos

Cancún (México), 29 abr (EFE).- Autoridades do estado mexicano de Quintana Roo, onde ficam os balneários de Cancún e Riviera Maya, organizam a fila para milhares de turistas estrangeiros que voltarão aos seus países nos próximos dias, fugindo da epidemia de gripe suína, enquanto 40% das reservas para maio foram canceladas.

EFE |

Mesmo sem nenhum caso tendo sido registrado nesses dois balneários no Mar do Caribe, o Governo estadual precisou fazer uma reunião com as companhias aéreas Air Canada, Air Europe, Martin Air, Tui, Condor e Thompson para combinar um plano reforçado de saída.

A intenção é aumentar os voos, especialmente entre sexta-feira e domingo, "dia em que há mais voos para Canadá, Estados Unidos e Europa, de onde procedem a maioria dos turistas, afirmou a secretária de Turismo de Quintana Roo, Sara Latife Ruiz Chávez.

Apos reunião do Comitê de Crise Turística, com as companhias aéreas, ele especificou à Agência Efe que atualmente o estado tem cerca de 40 mil turistas, alguns dos quais já estão retornando aos locais de origem em voos que chegam ao aeroporto internacional de Cancún praticamente vazios.

Hoje mesmo, o terminal aéreo tinha 271 voos programados, entre chegadas e partidas, das quais a única cancelada havia sido para Havana, e não por falta de passageiros querendo sair, mas porque o Governo de Cuba cancelou todos os voos entre a ilha e o México por 48 horas.

Mesmo sem casos registrados de gripe suína, o Governo de Quintana Roo determinou hoje o fechamento de discotecas, bares e restaurantes com capacidade para mais de 80 pessoas em Cancún e Riviera Maya e o cancelamento de visitas nas prisões.

Ao mesmo tempo, Jorge Portilla Manica, presidente da Associação de Hotéis de Tulum, na Riviera Maya, lamentou o cancelamento de 40% das reservas programadas para maio. EFE lc/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG