Turistas europeus são seqüestrados por piratas somalis

Nairóbi, 24 jun (EFE) - Uma embarcação privada tripulada por quatro turistas europeus, sendo três alemães e um francês, foi, aparentemente, seqüestrada na segunda-feira no Golfo de Áden, nas proximidades de Puntlândia, região autônoma do norte da Somália, segundo informações procedentes da área.

EFE |

No entanto, um porta-voz de comunicação da embaixada alemã em Nairóbi disse hoje à Agência Efe que não há dados concretos sobre o seqüestro. Ele entrou em contato com o Ministério de Assuntos Exteriores em Berlim, que não emitiu qualquer declaração oficial sobre o assunto.

As primeiras informações apontam que os ocupantes do iate eram um casal e seu filho, de nacionalidade alemã, e o capitão da embarcação, de origem francesa. Além disso, as causas do seqüestro ainda são incertas. Fontes da TV alemã na Somalilândia cogitam duas hipóteses.

A primeira aponta que o navio, ao se aproximar da costa, foi interceptado por piratas somalis.

Já a segunda indica que, devido a algum problema técnico ou falta de combustível, a embarcação teve que atracar em uma zona onde foi atacada por moradores locais.

O Governo de Puntlândia anunciou que, se for um seqüestro, desdobrará as forças de segurança necessárias para encontrar os seqüestradores e libertar os reféns.

As águas situadas em frente à Somália são de alto risco para o transporte marítimo internacional, já que estão em uma zona de operação de piratas que capturam embarcações e exigem grandes somas de dinheiro pelo resgate dos tripulantes seqüestrados.

Leia mais sobre: turistas seqüestrados

    Leia tudo sobre: turistas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG