Turistas europeus no Egito ainda estão retidos

O ministério egípcio das Relações Exteriores revelou na noite desta segunda-feira que as informações sobre a libertação dos turistas europeus sequestrados no país são infundadas.

AFP |

Segundo o porta-voz do ministério, Hossan Zaki, citado pela agência oficial Mena, as declarações "atribuídas ao chefe da diplomacia egípcia, Ahmed Aboul Gheit", sobre a libertação dos reféns "não são precisas".

"As informações procedentes do Egito indicam que a situação permanece inalterada" sobre o destino do grupo de 19 pessoas, incluindo 11 turistas europeus, capturado na sexta-feira passada por desconhecidos.

A agência Mena já havia citado um responsável egípcio desmentindo a libertação e acrescentando que as negociações ainda estão "em curso" para resgatar os 11 turistas, sendo cinco italianos, cinco alemães e um romeno.

O funcionário não soube dizer se os reféns egípcios continuam retidos ou não.

Horas antes, o chefe da diplomacia egípcia, Ahmed Aboul Gheit, tinha anunciado, em Nova York, a libertação do grupo de 19 pessoas, entre as quais os 11 turistas europeus.

"Todos foram libertados sãos e salvos", disse Abul Gheit à imprensa, após uma reunião com a secretária de Estados dos EUA, Condoleeezza Rice, em paralelo à Assembléia-Geral das Nações Unidas.

lc/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG