Turista japonês deixa aeroporto da Cidade do México após 117 dias

MÉXICO - O turista japonês Hiroshi Nohara, que viveu por 117 dias no Aeroporto Internacional da Cidade do México, onde perdeu seu passaporte, em escala para o Brasil, abandonou as instalações do terminal aéreo após aceitar a oferta de uma mulher de hospedá-lo em uma casa no sul da capital mexicana, informou nesta segunda-feira o jornal Reforma.

EFE |

AP
Nohara viveu 117 dias no aeroporto
Nohara viveu 117 dias no aeroporto
Nohara, um ex-faxineiro de 40 anos, tinha transformado uma mesa na área de refeições rápidas do aeroporto em sua nova casa, o que surpreendeu a opinião pública local.

No entanto, uma mulher conseguiu convencê-lo ontem a se hospedar em sua casa, situada no bairro Del Valle, no sul da cidade.

O periódico publica fotografias do japonês no momento em que ele deixa o terminal aéreo em companhia de uma mulher com traços orientais, e imagens de alguns taxistas que tiravam fotografias de "despedida" com o ex-inquilino do aeroporto.

Com um aspecto descuidado e uma abundante barba, o turista deixou a área que lhe serviu de moradia durante quase quatro meses e ao qual chegou quando decidiu sair de seu país na busca de sua namorada, da qual supostamente não sabe há muito tempo e aparentemente se encontra no Brasil.

Sua intenção era transformar o México em sua escala e continuar sua viagem ao Brasil, mas perdeu seu passaporte, que lhe foi reposto pela embaixada japonesa para regularizar sua documentação.

As autoridades mexicanas indicaram então que o regulamento do aeroporto não estipula o tempo máximo que um turista pode permanecer na terminal.

Nohara chegou ao México com um visto de turista para 180 dias no dia 2 de setembro, em um vôo procedente de Los Angeles (EUA.).

    Leia tudo sobre: aeroporto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG