Turcomenistão registra alta participação nas eleições

O Turcomenistão foi às urnas neste domingo para votar em eleições com as quais esse país da Ásia Central, rico em recursos energéticos, pretende mostrar que mudou, deixando para trás seu passado autocrático, após a morte, em 2006, de seu autoritário presidente vitalício Saparmurat Niazov.

AFP |

As urnas abriram às 8h (1h de Brasília), em 2.118 seções eleitorais, que foram fechadas dez horas depois (11h de Brasília) com uma participação em massa dos cerca de 2,5 milhões de cidadãos (de uma população total de 4,8 milhões) habilitados para eleger seus representantes no Parlamento.

Segundo estimativa oficial, a taxa de participação chegou a 93,87%.

As eleições foram realizadas no quadro de uma nova Constituição, aprovada em setembro, que outorga mais poderes ao Parlamento e ampliou o número de cadeiras de 65 para 125.

Os postos de votação em todo o país estão decorados com bandeiras turcomanas e com a fotografia do presidente Gurbanguly Berdymujamedov.

Essas eleições fazem parte dos esforços para democratizar o país de Berdymujamedov, eleito em fevereiro de 2007 após a morte, em dezembro de 2006, do ditador Saparmurat Niyazov, que governou com mão-de-ferro por 21 anos.

O processo eleitoral está sendo supervisionado por cerca de 40 observadores, a maioria deles da Comunidade de Estados Independentes (CEI), que reúne as antigas repúblicas soviéticas e conta com pouca credibilidade.

A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) enviou oito observadores, mas não divulgará nenhum relatório sobre o andamento das eleições.

Não foi permitida a presença de jornalistas estrangeiros para cobrir o evento, um sinal, para vários analistas independentes, de que a reforma e a abertura continuam sendo muito limitadas.

al-neo/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG