Túneis entre Gaza e Egito voltam a operar após 12 horas de interdição

Gaza, 14 abr (EFE).- Os trabalhadores das centenas de túneis cavados no sul da Faixa de Gaza e que chegam ao território egípcio por meio deles retomaram esta tarde sua atividade após uma brusca interdição de 12 horas ordenada pelo Governo do Hamas.

EFE |

Mohamed Zorob, proprietário de um desses túneis na cidade de Rafah, no sul da Faixa, disse que as forças de segurança do Hamas ordenaram a todos os proprietários que cessassem os trabalhos nos túneis à meia-noite de ontem e que poderiam voltar ao trabalho após o meio-dia de hoje.

Os contrabandistas e trabalhadores palestinos disseram hoje que o Hamas havia ordenado evacuar e fechar os túneis entre Gaza e Egito, pelos quais entra grande parte do fornecimento de alimentos e armas à Faixa de Gaza, informaram à Agência Efe testemunhas.

Contudo, a situação ainda é confusa. Para isso contribuíram as declarações à imprensa de Ihab al-Ghusein, porta-voz do Ministério do Interior do Hamas em Gaza, que negou que seu Governo tivesse dado ordem alguma de fechamento ou de reabertura.

"O Governo de Gaza não deu nenhuma ordem de fechar os túneis", afirmou. Para ele, trata-se meramente de um boato ao qual se dá crédito.

Al-Ghusein justificou a existência de túneis sob a fronteira entre Gaza e Egito dizendo que "são um caso excepcional devido ao bloqueio imposto por Israel à Faixa de Gaza que dura mais de três anos".

Segundo ele, "esses túneis foram cavados para abastecer a população com produtos básicos, mas quando o bloqueio for completamente levantado, o Governo os fechará e serão considerados ilegais".

Os trabalhadores asseguram que receberam ontem à noite uma notificação do Hamas para que evacuassem as passagens subterrâneas perante o temor de bombardeios israelenses, um procedimento preventivo realizado em outras ocasiões depois da ofensiva militar israelense no ano passado.

Mas de manhã os proprietários se queixaram que foram impedidos de chegar à zona fronteiriça.

Testemunhas disseram que o Hamas estabeleceu postos de controle nas estradas que levam à fronteira Gaza-Egito e que não foram informados das causas.

Não se sabe o número exato de túneis que cruzam a fronteira. No entanto, eles se proliferaram substancialmente desde que o Hamas passou a governar esse território em junho de 2007 e Israel impôs um severo bloqueio.

Desde então, entram por eles quase todas as mercadorias necessárias para a população de 1,5 milhão da Faixa de Gaza, bem como armas e explosivos usados na luta contra Israel. EFE saar/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG