Tumulto marca passagem da tocha olímpica pelo Japão

A passagem da tocha olímpica voltou a atrair protestos neste sábado, desta vez na cidade de Nagano, no Japão. A polícia prendeu três manifestantes, um deles detido depois de atirar ovos contra o símbolo olímpico.

BBC Brasil |

Segundo as autoridades japonesas, quatro pessoas ficaram levemente feridas em incidentes separados.

Mais de 3 mil policiais reforçaram a segurança em todo o percurso percorrido pela chama, ao longo do qual se concentraram tanto manifestantes pró-China como pró-Tibete. Em alguns momentos, houve tumulto entre grupos rivais.

No entanto, segundo o correspondente da BBC no Japão, Chris Hogg, não houve problemas graves.

A passagem da tocha dos Jogos Olímpicos de Pequim foi marcada por protestos em diversas cidades, como Atenas, Istambul, Paris, Londres e San Francisco.

Os manifestantes protestam principalmente contra a dominação chinesa no Tibete.

Mudança de trajeto
O início do percurso da tocha em Nagano foi alterado na última hora, depois que o templo budista Zenkoji decidiu rejeitar a passagem da chama olímpica devido a preocupação com a segurança e a recente intranqüilidade no Tibete.

O revezamento da tocha foi iniciado em uma cerimônia fechada. Os atletas que se revezaram durante as quatro horas do percurso foram acompanhados por policiais do batalhão de choque.

Duas colunas de 40 policiais cada cercaram a tocha durante todo o trajeto, o que fez com que o público tivesse dificuldade em ver a chama.

Antes da chegada da tocha ao país, o governo do Japão já havia alertado os organizadores dos Jogos de Pequim de que não permitiria a presença maciça de oficiais de segurança chineses, como ocorreu nas outras cidades por onde a chama passou.

Do Japão, a tocha segue para a Coréia do Sul, a Coréia do Norte e o Vietnã.

A imprensa do Vietnã informou que um cidadão americano de origem vietnamita foi preso em Hanói sob a acusação de planejar protestos durante a passagem da chama olímpica.

A tocha deverá passar por um total 20 países até chegar a Pequim, no dia 8 de agosto, durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG