Tumulto em templo na Índia mata ao menos 63 pessoas

NOVA DÉLHI (Reuters) - Ao menos 63 pessoas, mais de metade crianças, morreram durante um tumulto que começou com uma correria por alimentos gratuitos e roupas em um templo hindu ao norte da Índia nesta quinta-feira, informou a polícia. Milhares de pessoas haviam se reunido no antigo templo na vila de Kunda, no Estado de Uttar Pradesh, para receber alimentos gratuitos e roupas distribuídas por um monge, mas entraram em pânico quando um portão de madeira desabou.

Reuters |

Algumas pessoas morreram esmagadas pelo portão, enquanto outras foram atropeladas pela multidão que tentava fugir por uma passagem estreita. Mais de 200 pessoas ficaram feridas.

"As crianças caíram primeiro e as mulheres, em tentativa de salvá-las, caíram também", disse Shiv, uma testemunha que deu apenas o primeiro nome. "A multidão simplesmente pisoteou qualquer um que caísse no chão."

Moradores locais na vila de Kunda, onde o templo está localizado, ajudaram a polícia a carregar os feridos para os hospitais próximos, segundo a polícia.

Testemunhas disseram que policiais tiveram dificuldades em controlar a multidão que queria entrar no templo.

Na Índia, esses tumultos são relativamente comuns nos templos, onde milhares de pessoas se reúnem para rezar durante festivais.

Em 2008, ao menos 285 pessoas morreram em dois incidentes semelhantes em templos no norte da Índia.

(Reportagem de Alka Pande)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG