Pelo menos 150 fiéis, incluindo mulheres e crianças, morreram neste domingo em um gigantesco tumulto em um templo hindu do norte da Índia, anunciou um oficial da polícia.

"Entre os mortos há muitas mulheres, crianças e idosos. As pessoas acreditaram que iria ocorrer um deslizamento de terra e começaram a correr. Muita gente morreu pisoteada", disse um oficial da polícia local.

"Alguns corpos foram levados para casa por familiares, outros estão em centros médicos (...) mas há entre 125 e 150 mortos", revelou o oficial, que pediu para não ser identificado.

O diretor-geral da polícia do estado de Himachal Pradesh, onde aconteceu o acidente, tinha informado a morte de 120 pessoas, metade das quais eram mulheres e crianças.

De acordo com a agência de notícias Press Trust of India (PTI), 145 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas.

O tumulto aconteceu no templo de Naina Devi, onde dezenas de milhares de fiéis estavam reunidos para participar de um festival religioso que começou sábado.

O acidente aconteceu quando uma grade de proteção cedeu sob o peso dos peregrinos e caiu sobre as escadas estreitas e íngremes que levam ao templo, provocando um gigantesco movimento de pânico.

Os corpos das vítimas estavam amontoados no caminho que leva ao templo, segundo testemunhas.

Cerca de 50.000 peregrinos por dia eram esperados para este festival, que devia durar uma semana. No entanto, o número de fiéis foi muito maior neste domingo, provocando, segundo a polícia, uma superlotação neste local de culto dedicado à deusa Naina Devi e localizado perto das montanhas do Himalaya.

"Havia muitas pessoas confinadas em uma área muito pequena", ressaltou o subdelegado do distrito, C.P. Verma.

De acordo com a agência PTI, o movimento de pânico foi provocado por rumores sobre um deslizamento de terra na colina onde se encontra o templo, depois de fortes chuvas.

Muitas das vítimas vinham do estado vizinho de Punjab, e seus corpos já haviam sido retirados quando a polícia chegou ao local.

Policiais de Punjab foram requisitados para ajudar nas operações de resgate, prejudicadas pela chuva que continua caindo sobre a região.

O primeiro-ministro do Punjab, Prakash Singh Badal, anunciou o pagamento de 100.000 rúpias (2.400 dólares) aos parentes das vítimas.

Os tumultos em templos durante festas religiosas são freqüentes na Índia. Em julho, seis pessoas morreram em um acidente semelhante durante um festival hindu no estado de Orissa, no leste do país. Em janeiro de 2005, um gigantesco tumulto durante uma peregrinação hindu no distrtito de Satara, 300 km ao sul de Mumbai, provocou a morte de 257 pessoas.

str/yw/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.