Tumulto deixa centenas de mortos no Camboja

Incidente em ponte que liga capital à pequena ilha mata 349 e deixa cerca de 400 feridos

iG São Paulo |

Tumulto durante um festival na capital do Camboja, Phnom Penh, deixou pelo menos 349 mortos e 400 feridos, de acordo com o primeiro-ministro Hun Sen. O incidente aconteceu quando uma multidão entrou em pânico na ponte que liga Phnom Penh a Diamond Island. A maior parte das vítimas é de jovens cambojanos.

O primeiro-ministro apresentou condolências às famílias das vítimas e declarou que as causas da tragédia ainda não são conhecidas. "É preciso seguir investigando", disse Hun Sen, anunciando a criação de uma comissão com esse objetivo.

Ele também afirmou que o incidente é "a maior tragédia desde o regime (comunista do Khmer Vermelho) de Pol Pot", que deixou cerca de 2 milhões de mortos, um quarto da população, entre 1975 e 1979. Na quinta-feira, o Camboja realiza um dia de luto nacional em homenagem às vítimas.

Segundo testemunhas, o tumulto começou quando dez pessoas desmaiaram em meio a multidão. Em pânico, as pessoas começaram a correr e muitas caíram para fora da ponte. Centenas de pessoas foram esmagadas no tumulto e muitas outras se jogaram da ponte, sobre o rio Tonle Sap. "A maioria morreu por asfixia ou ferimentos internos", indicou o porta-voz do governo, Khieu Kanharith.

De acordo com Kanharith, o tumulto começou quando se espalhou entre a multidão o rumor de que a ponte não era estável. "Isso desencadeou um movimento de pânico. Havia muita gente, e não tinham por onde escapar", disse.

"Estávamos cruzando a ponte em direção à Diamond Island quando as pessoas começaram a empurrar do outro lado. Havia muitos gritos e pânico", declarou Kruon Hay, de 23 anos. "As pessoas começaram a correr, e caíam umas sobre as outras. Eu também cai. Se sobrevivi foi porque houve pessoas que me levantaram. Muitos pularam na água", disse.

Um cinegrafista da Reuters e uma testemunha disseram ter visto mais de 100 corpos. Fontes médicas afirmaram que 17 pessoas já chegaram mortas ao hospital .

Depois da confusão, podiam ser ouvidas pela cidade dezenas de ambulâncias chegando ao local. Diversas pessoas começaram a se reunir na porta do hospital Calmette, para onde foram levados alguns dos mortos, e muitas choravam. "Há 105 mortos no hospital Calmette", e outros corpos foram enviados a outros hospitais da capital, declarou um funcionário da polícia.

Phnom Penh foi escolhida para o encerramento do festival da água, um evento anual que dura três dias. O governo estimou que cerca de 2 milhões de pessoas participassem da celebração.

O festival anual, um dos maiores e mais exuberantes do Camboja, marca a inversão do fluxo entre os rios Tonle Sap e Mekong. Também é visto como uma forma de agradecer ao rio por dotar o país de terras férteis e abundância de peixe.

*Com BBC, AFP e AP

    Leia tudo sobre: cambojatumultofestival

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG