Túmulo de São Paulo contém restos que poderiam ser do apóstolo, diz Papa

ROMA - O Papa Bento XVI informou domingo que uma análise científica parcial no túmulo onde estão as relíquias de São Paulo, nunca aberto em 19 séculos, revelou a presença de fragmentos de ossos humanos que pertenceriam ao apóstolo, segundo ele.

AFP |

Ao final das vésperas na basílica de São Paulo Extramuros, em Roma, no encerramento de um ano de manifestações consagradas a São Paulo, o Papa anunciou que o sarcófago que está na igreja havia sido "recentemente objeto de uma análise científica atenta".

Reuters
Papa Bento 16 conduz cerimônia na Basílica de São Paulo Extramuros, em Roma

"Uma minúscula perfuração foi realizada para introduzir uma sonda especial" que permitiu retirar do túmulo "minúsculos fragmentos de ossos; os testes com Carbono 14 demonstraram que pertenceram a uma pessoa que teria vivido entre o 1º e o 2º séculos", informou o Papa.

"Isto parece confirmar a tradição unânime de que se trataria dos restos mortais do apóstolo Paulo", afirmou Bento XVI.

A sonda também permitiu a descoberta "de restos de um precioso tecido de linho púrpura, com bordados em ouro, e de um tecido azul com filamentos de linho" assim como que "grânulos de incenso", informou.

Apóstolo Paulo

O apóstolo Paulo morreu decapitado, no ano de 67, em Roma.

Era descendente de uma família judaica de Tarso (Ásia Menor), tendo se convertido à religião cristã nascente após ter perseguido os primeiros adeptos. Foi considerado o evangelizador de povos pagãos no Mediterrâneo.

Leia mais sobre: Papa Bento 16

    Leia tudo sobre: papa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG