Tumor de Fujimori é benigno, diz filha do ex-presidente peruano

LIMA (Reuters) - Segundo exames iniciais, um quisto encontrado no pâncreas do ex-presidente peruano Alberto Fujimori é benigno, afirmou na segunda-feira Keiko Fujimori, filha dele. Fujimori, 70, foi submetido a uma série de exames no fim de semana para determinar se o quisto era cancerígeno. Havia temores de que o problema, caso levasse o ex-presidente a ausentar-se durante um longo período de tempo, impedisse a conclusão do processo no qual Fujimori responde a acusações de abusos de direitos humanos.

Reuters |

'Os médicos já nos adiantaram que o quisto é benigno', afirmou Keiko, membro do Parlamento peruano. As declarações foram dadas em uma entrevista coletiva na qual a filha de Fujimori divulgou o resultado de dois dos três exames realizados no pai dela.

A parlamentar disse que os médicos do Instituto Nacional de Enfermidades Neoplásicas (Inen) realizaram no ex-presidente uma tomografia, uma endoscopia e um exame de sangue com marcadores de tumor.

Na segunda-feira, Fujimori participava da audiência de número 97 do processo judicial. O réu aparentava cansaço.

Os promotores do caso e os advogados das vítimas dos abusos temiam que a descoberta de um câncer talvez salvasse o ex-dirigente do processo no qual responde pela morte de 25 pessoas, entre elas uma criança. O crime ocorreu durante a Presidência de Fujimori, no poder de 1990 a 2000.

Segundo o Código Penal do Peru, um réu não pode ausentar-se por mais de 12 dias úteis das audiências do processo no qual é acusado.

(Reportagem de Dana Ford)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG