Tufões e tempestades deixam 42 mortos e dezenas de desaparecidos na Ásia

Pelo menos 42 pessoas morreram em Taiwan, no Japão e na China, e mais de 70 permanecem desaparecidas após a passagem de vários tufões e tempestades tropicais, que provocaram inundações e deslizamentos de terra, indicaram fontes oficiais nesta segunda-feira.

AFP |

Em Taiwan, que na sexta-feira foi atingida pelo tufão Morakot ("Esmeralda", em tailandês), pelo menos 23 pessoas morreram, 56 desapareceram e 30 ficaram feridas, informaram nesta segunda os serviços de socorro.

No Japão, o tufão Etau ("Nuvem de tempestade", na língua das ilhas Palau), chegou acompanhado por chuvas torrenciais na costa do Pacífico, deixando 13 mortos e vários desaparecidos, segundo a polícia.

A chuva começou no domingo na cidade de Hyogo (centro-oeste), onde foi registrado o maior número de vítimas.

"Estamos fazendo todo o possível para organizar os socorros e tentamos saber se outras pessoas desapareceram", explicou um porta-voz da polícia local.

Os canais de televisão mostraram as equipes de socorro trabalhando ao redor de casas destruídas em Sayocho, em Hyogo, onde um rio transbordou.

"Foi aterrador. O nível subia com um estrondo ensurdecedor", disse um morador ao canal de televisão público NHK. "Há mais de 60 anos que vivo aqui, mas nunca havia visto algo semelhante".

Espera-se que o ciclone chegue à região de Tóquio na manhã de terça-feira. O Etau pode provocar até 250 mm de chuva na capital.

Na tarde de domingo, a tempestade atingiu a China, causando a morte de mais seis pessoas. As autoridades ordenaram a evacuação de mais de um milhão de pessoas em várias províncias.

O sul da ilha de Taiwan foi a área mais atingida. Pelo menos 12.000 militares estão mobilizados desde domingo para ajudar os milhares de moradores que ficaram isolados.

Nesta segunda-feira, as fortes chuvas continuam caindo, e dezenas de milhares de pessoas continuam presas por causa das águas nas regiões de Tianan e Chiayi (sudoeste).

"São as piores inundações em Chiayi dos últimos 50 anos", afirmou o prefeito, Chen Ming-wen.

Segundo a mídia local, centenas de moradores das aldeias da região, que ficaram completamente isolados neste fim de semana com a queda de uma ponte, podem ter sido soterrados por deslizamentos de terra.

Estas informações ainda não foram confirmadas pelas autoridades - que, por outro lado, confirmaram que 23 pessoas morreram no centro e no sul de Taiwan.

O Morakot já causou pelo menos 3,4 bilhões de dólares taiwaneses (106 milhões de dólares) em prejuízos, e deixou mais de um milhão de casas sem água e eletricidade, segundo as autoridades. Em agosto de 1959, um tufão deixou 667 mortos e 1.000 desaparecidos.

O mesmo tufão Morakot matou 20 pessoas nas Filipinas no fim de semana, onde centenas de milhares de pessoas tiveram que ser socorridas por causa das inundações.

Nesta segunda-feira, o Morakot foi rebaixado à categoria de tempestade tropical ao se aproximar de Xanghai, capital econômica e financeira da China, onde são esperadas chuvas torrenciais, principalmente em Zheijiang e nas duas outras províncias da costas oriental, Jiangsu e Shandong.

As propriedades de mais de 3,4 milhões de pessoas sofreram danos materiais em Zheijiang, onde centenas de aldeias ficaram debaixo d'água e mais de 1.800 casas ficaram destruídas, de acordo com a agência oficial Xinhua.

Mais ao sul, perto da ilha de Hainan, afetada pela tempestade tropical Goni, 156 marinheiros foram resgatados, mas dez continuavam desaparecidos no domingo.

burs/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG