Fengshen mata dez pessoas e afeta milhares na China - Mundo - iG" /

Tufão Fengshen mata dez pessoas e afeta milhares na China

Pequim, 28 jun (EFE) - Pelo menos 10 pessoas morreram e mais de 340 mil ficaram desabrigadas no sul da China devido às fortes chuvas causadas pela tempestade tropical Fengshen, que, no fim de semana passado, sob a forma de tufão, deixou nas Filipinas mais de 850 vítimas, entre mortos e desaparecidos. Transformado em tempestade tropical, o Fengshen, que significa deus do vento em mandarim, arrasou, em 25 de junho, a província chinesa de Cantão (sul), onde provocou nove mortes, segundo números publicados hoje pelo jornal oficial China Daily. As fortes precipitações destruíram mais de 1.200 casas e alagaram mais de 640 mil hectares de plantações em vários pontos da província, informou o centro de controle de inundações e seca.

EFE |

Estradas, postes elétricos e açudes também foram prejudicados pela tempestade, que causou um prejuízo financeiro estimado em US$ 175 milhões na província.

Cantão registrou seu recorde pluviométrico em 200 anos devido à passagem da tempestade, segundo um jornal da região, responsável pelas notícias locais.

As autoridades enviaram equipes de especialistas às áreas mais afetadas, onde há previsão de desastres geológicos causados pelas fortes precipitações, informou a agência "Xinhua".

Após a passagem por Cantão e pelas vizinhas Hong Kong e Macau, onde escolas e bolsas de valores foram obrigadas a fechar e vários vôos atrasaram, a tempestade se deslocou, no dia 26, para a província de Jiangxi, onde uma pessoa morreu em virtude dos deslizamentos de terra provocados pelas fortes chuvas.

Apesar de a tempestade ter perdido progressivamente força em seu deslocamento para o nordeste chinês, os serviços meteorológicos anunciaram que ainda pode haver fortes chuvas na região durante este fim de semana.

O "Fengshen" chegou à China depois de passar pelas Filipinas, onde, há uma semana, causou, sob a forma de tufão, pelo menos 498 mortes, deixou 263 desaparecidos e afetou mais de 2,4 milhões de pessoas, segundo a última apuração do Conselho Nacional para a Coordenação de Desastres.

O número de vítimas fatais exclui, no entanto, os falecidos no naufrágio, na região central, de um navio com 862 pessoas a bordo, no qual só houve 48 sobreviventes, de acordo com os últimos dados oficiais.

As equipes de resgate recuperaram, até o momento, 142 corpos do interior da embarcação ou que flutuavam em águas da região, e as tarefas podem levar até um mês, disseram as autoridades.

A monção que afeta o sudeste asiático todos os anos entre junho e setembro deixou, em 2007, mais de mil mortos na China, e, de acordo com as previsões, este ano as inundações podem provocar um número elevado de vítimas nos rios Yang Tsé e Amarelo.

Este ano, a temporada de tufões começou antecipadamente na China, com a chegada, no final de abril, do "Neoguri", ao sul, que causou pelo menos três mortes em Cantão e obrigou ao cancelamento de vôos no aeroporto de Hong Kong, assim como de serviços marítimos entre a ex-colônia britânica e em Macau.

No decorrer do ano, pelo menos 176 pessoas morreram na China por causa da monção, 35 delas na província de Yunnan (sudoeste), uma das mais afetadas, junto com a de Anhui (leste), com 40 mortes.

Antes do "Fengshen", o sul da China foi castigado no último mês por um forte temporal que deixou 63 mortos e 13 desaparecidos, e obrigou 1,3 milhão de pessoas a abandonarem suas casas devido às inundações que provocou. EFE cg/fh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG