Tufão isola vilarejo e deixa centenas desaparecidos em Taiwan

Centenas de pessoas continuam desaparecidas no vilarejo de Shiao Lin, no sul de Taiwan, isolado pela passagem do tufão Morakot no domingo. A passagem do tufão provocou deslizamento de terra de uma montanha, que soterrou diversas casas na região e bloqueou as estradas de acesso.

BBC Brasil |

Autoridades locais afirmam que resgataram cerca de 50 pessoas, mas estimam que aproximadamente 700 continuem presas nos destroços.

Segundo a correspondente da BBC Cindy Sui, no vilarejo de Cishan, a 40 quilômetros do local, a maioria dos afetados seriam idosos e crianças, já que diversos adultos estavam fora do local a trabalho quando a cidade foi atingida pelo tufão.

Sui afirmou ainda que muitos dos adultos resgatados dizem que seus familiares ainda estão presos nos destroços.

O resgate das vítimas tem sido difícil já que várias estradas de acesso ao vilarejo foram destruídas e a falta de firmeza em solo dificulta ainda o resgate aéreo.

Em outro incidente em Taiwan, um hotel desmoronou ao ser atingido pelas fortes enchentes.

Até o momento, a passagem do tufão Morakot por Taiwan já causou 37 mortes confirmadas e outros 35 feridos.

O tufão trouxe 2 metros de chuva para Taiwan, causando as piores enchentes dos últimos 50 anos.

China
No domingo à tarde, o tufão Morakot atingiu a China, forçando a saída de cerca de 1 milhão de pessoas das áreas costeiras nas províncias de Zhejiang e Fujian.

De acordo com a agência de notícias estatal Xinhua, pelo menos três pessoas morreram em decorrência de deslizamentos no país. Outra pessoa estaria desaparecida.

A tormenta destruiu mais de 2 mil casas e fez transbordar um dos principais rios da região.

O tufão também foi responsável por fortes chuvas nas Filipinas, onde pelo menos dez pessoas morreram por causa de enchentes e deslizamento de terra, na semana passada.

Japão
No Japão, pelo menos doze pessoas morreram em enchentes provocadas por fortes chuvas trazidas pela aproximação do tufão Etau.

A região mais afetada é a de Hyogo, a oeste de Tóquio, onde um rio inundou e alagou cerca de 200 casas, fazendo com que mais de 2 mil pessoas fossem obrigadas a deixar suas residências.

Segundo a Agência Meteorológica do Japão, a previsão é de que o tufão atinja Tóquio na terça-feira.

Pelo menos 50 mil pessoas no oeste do país foram orientadas a deixar as áreas costeiras.

Tufões e tempestades tropicais são comuns nesta área do Oceano Pacífico entre os meses de julho e setembro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG