Tufão causou prejuízo de US$ 3,5 bi em Taiwan, diz governo

O governo de Taiwan estimou nesta sexta-feira em US$ 3,5 bilhões o prejuízo provocado pela passagem pelo tufão Morakot pela ilha, no último fim de semana.

BBC Brasil |

O prejuízo seria relativo apenas ao setor de agricultura, sem contar com a destruição de casas, estradas e pontes, cujo impacto econômico ainda não foi calculado.

O Morakot provocou a pior enchente em Taiwan nos últimos 50 anos.

As águas alagaram as estradas, derrubaram pontes e construções, e deixaram muitos vilarejos apenas com acesso por via aérea.

De acordo com o presidente taiwanês, Ma Ying-jeou, o número de mortos por causa da tempestade deve superar os 500. Oficialmente, as mortes de 120 foram confirmadas.


Tufão deixou rastro de destruição em Taiwan / AP

Vilarejo soterrado

Ma afirmou que, com as mortes já confirmadas "e cerca de 380 pessoas que podem estar soterradas devido aos deslizamentos de terra na vila de Hsiaolin, o número de mortos em Taiwan pode ultrapassar os 500".

Hsiaolin foi atingido por um grande deslizamento de terra que cobriu o vilarejo por inteiro, exceto duas casas - e as autoridades afirmam que já não tem mais esperanças de encontrar sobreviventes.

Os militares taiwaneses esperam resgatar cerca de 2 mil pessoas que ainda continuam nas áreas próximas do vilarejo. Apenas na quinta-feira outras 2 mil pessoas foram resgatadas por helicópteros.

Esta é a primeira vez que o governo divulga números e estimativas desde que a ilha asiática foi atingida pelo tufão, no último fim de semana.

O governo taiwanês tem sido criticado pela aparente demora em agir para socorrer as vítimas do desastre.


Mulher lamenta mortes após tufão em Taiwan / AFP

Isolados

De acordo com a correspondente da BBC em Taiwan Cindy Sui, as autoridades esperam conseguir retirar 1,9 mil pessoas que ainda estão presas na região de Hsiaolin ainda nesta sexta-feira.

A correspondente afirma que os militares agora têm os helicópteros necessários e o clima melhorou na região. Quarenta mil soldados estão sendo enviados a pé para alguns vales onde o terreno é mais acidentado e onde as buscas aéreas são mais difíceis.

Muitas das vilas mais afetadas são habitadas por populações aborígines que tem lavouras no terreno montanhoso.

E, segundo Cindy Sui, milhares de outras pessoas podem estar isoladas em assentamentos remotos nas regiões sul e central de Taiwan.

Ajuda internacional

O governo diz ter recebido ofertas de ajuda humanitária vindas da comunidade internacional, incluindo a União Europeia e os Estados Unidos.

Mas ressaltou que o que mais precisa é de grandes helicópteros de carga que possam levar escavadeiras e maquinário pesado necessário para ajudar a reabrir as estradas.

O governo de Taiwan também pediu casas pré-fabricadas para ajudar os desabrigados.

Ao visitar a região mais atingida, no início desta semana, o presidente Ma disse aos familiares das vítimas - muitos deles revoltados - que não pouparia esforços para encontrar os desaparecidos. Muitas pessoas estão há dias esperando por notícias.

O tufão Morakot também atingiu a China continental, onde cerca de 1,4 milhão de pessoas foram retiradas das áreas costeiras, oito pessoas morreram nas enchentes e cerca de 10 mil casas foram destruídas.


Soldados resgatam idosa de escombros em Taiwan / AP

Leia mais sobre tufão Morakot

    Leia tudo sobre: tufão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG