Tufão atinge Filipinas e quase 60 morrem

MANILA (Reuters) - Quase 60 pessoas foram mortas com a passagem de um poderoso tufão pela ilha de Luzon, nas Filipinas, no sábado, segundo autoridades. Imagens na televisão mostraram casas arrastadas por rios que transbordaram e pessoas no telhado pedindo ajuda, com a ocorrência de ventos de 100 quilômetros por hora que provocaram forte chuva.

Reuters |

A presidente Gloria Macapagal Arroyo apelou por doações de roupas, cobertores, comida e água para centenas de famílias.

"Estou pedindo a nossos compatriotas, especialmente os residentes em Manila e outras províncias no caminho do tufão, para que fiquem calmos, siguam as instruções das autoridades lociais e de defesa civil", disse a presidente em uma mensagem pela TV.

Pelo menos 47 pessoas morreram na província de Rizal, de acordo com notícias na rádio. Outras 11 pessoas foram mortas pela queda de muros e nas enchentes na área da capital, informaram autoridades.

As operações nos aeroportos internacional e doméstico foram fechadas.

Autoridades declararam "estado de calamidade" na região da capital e em 25 outras áreas na ilha principal de Luzon, de forma a acelerar o resgate.

O chefe de previsões do tempo Nathaniel Cruz disse a uma rádio local que o tufão provocou a pior chuva no país desde 1967.

(Por Karen Lema e Manny Mogato)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG