Tubarões caçam como serial killers, diz estudo

Tubarões e serial killers perseguem suas vítimas de maneira semelhante, de acordo com cientistas americanos. Os pesquisadores usaram os mesmos métodos de criminalistas e descobriram que o maior peixe predatório do mundo escolhe suas presas concentrando-se nas áreas que conhece melhor.

BBC Brasil |

Os cientistas adaptaram análise do perfil geográfico para investigar os hábitos de caça dos tubarões - uma técnica matemática usada para identificar serial killers, estupradores e incendiários.

Eles observaram os locais de 340 ataques de tubarões na costa sul-africana, onde os animais atacam focas, e usaram os dados para localizar o "ponto âncora" dos tubarões. O "ponto âncora" de criminosos com frequência é uma casa ou local de trabalho.

O "ponto âncora" dos tubarões tendia a ser uma área a cem metros de onde as focas entravam e saíam da ilha onde viviam.

A pesquisa, liderada por Neil Hammerschalg, da Universidade de Miami, foi divulgada no Journal of Zoology - uma publicação da Sociedade Zoológica de Londres.

O novo método de análise foi elogiado por especialistas.

"Os padrões de caçada de tubarões são extremamente difíceis de estudar e este trabalho terá importantes implicações para o nosso entendimento das formas como predadores caçam sua presa", disse Steven Le Comber, especialista em análise geográfica da Universidade de Londres.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG