Tsvangirai espera deixar em breve Embaixada holandesa no Zimbábue

Haia, 24 jun (EFE).- O líder da oposição do Zimbábue, Morgan Tsvangirai, disse que espera deixar hoje ou amanhã a Embaixada holandesa em Harare, onde se encontra refugiado há dois dias.

EFE |

"Asseguraram para mim que já não há mais ameaças, e assim que for seguro deixarei a Embaixada", afirmou Tsvangirai à emissora pública holandesa "Radio 1".

Tsvangirai, líder do partido Movimento para Mudança Democrática, explicou que pediu refúgio no domingo passado na Embaixada holandesa por considerá-la "muito amigável".

Além disso, reiterou que não participará das eleições da próxima sexta-feira, dia em que será realizado o segundo turno das presidenciais, condenado pela maioria da comunidade internacional pela falta de liberdade e a violência em que se desenvolveu a campanha.

O líder da oposição afirmou ainda que "a população também não participará" do pleito, e denunciou que não será uma votação justa, porque se trata da "luta de um só homem", em referência à candidatura única do atual presidente, Robert Mugabe.

Tsvangirai, que ganhou o primeiro turno das eleições de 29 de março, decidiu se refugiar na Embaixada holandesa após anunciar que não participará do segundo turno como conseqüência da onda de repressão contra seus seguidores.

Durante as eleições no Zimbábue morreram mais de 90 seguidores da oposição e centenas foram detidos. Além disso, foram proibidos comícios e o regime de Mugabe se nega a aceitar a presença de observadores internacionais. EFE mr/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG