Tsunamis deixaram mais mortos no Chile do que terremoto, diz jornal

Os tsunamis subsequentes ao terremoto do Chile, que atingiram a área costeira no centro e sul do país e as ilhas do Pacífico, deixaram mais mortos e desaparecidos no país do que o próprio tremor, informa nesta terça-feira o jornal espanhol El País.

iG São Paulo |

No sábado, o ministro chileno da Defensa, Francisco Vidal, admitiu que a Marinha cometeu "um erro de previsão" ao descartar a possibilidade de tsunamis depois do tremor, que atingiu o país com magnitude de 8,8 graus na madrugada de sábado.  

Segundo o governo chileno, a tragédia deixou 795 mortos  e 500 feridos, e há temores de que o número de vítimas aumente à medida que as equipes de emergência chegarem aos povoados mais afastados ao longo dos quase 500 quilômetros de costa.

Perto da foz do rio Maule, a cidade de Constitución, localizada a 365 quilômetros ao sul de Santiago, foi atingida por ondas de quase dez metros de altura após o abalo sísmico. Segundo o enviado especial do jornal espanhol, as ondas avançaram até a cidade vindas do sul e do norte.

AFP
Residentes locais caminham perto de barco enterrado na areia pelo tsunami

Residentes caminham perto de barco enterrado na areia pelo tsunami

As ondas varreram casas, carros, postes, árvores e barcos, deixando um saldo de 353 mortos, o que representa quase metade do total de mortos contabilizado até agora em toda a área atingida pelo terremoto. Como ainda há muitos desaparecidos, teme-se que o número de mortos na cidade aumente ainda mais.

De acordo com o El País, a pequena ilha Orrego, localizada em frente a Constitución, foi coberta pelas ondas. Estima-se que no local acampavam entre 200 e 500 pessoas que esperavam para celebrar o fim do verão. Segundo o jornal espanhol, 150 dos participantes da festa estão desaparecidos.

O rastro de destruição também é extenso nos pequenos povoados do litoral da costa central, mas ainda há poucas informações sobre esses locais, porque as autoridades até agora só conseguiram sobrevoá-los e as equipes começam a chegar à região.

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG