TSE restitui direitos políticos de ex-presidente equatoriano Lúcio Gutiérrez

Quito, 13 mai (EFE) - O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) do Equador restituiu hoje os direitos políticos suspensos há dois anos do ex-presidente equatoriano Lúcio Gutiérrez, informou uma fonte oficial.

EFE |

A fonte do TSE disse à Agência Efe que a restituição dos direitos políticos ocorreu após terminar o prazo de dois anos estipulado pela sanção e depois do pagamento de uma multa de US$ 38 mil.

O TSE tinha suspendido os direitos políticos de Gutiérrez em 11 de maio de 2006, em razão de supostas contribuições irregulares que o político teria recebido do exterior durante a campanha eleitoral para as eleições de 2002, as quais venceu.

Gutiérrez, que assumiu a chefia do Estado em 15 de janeiro de 2003, foi destituído em 20 de abril de 2005 pelo Congresso por "abandono do cargo".

A destituição foi aprovada quando ainda exercia suas funções no Palácio de Governo em Quito, onde enfrentou protestos nos quais se pedia sua renúncia.

Gutiérrez pretendia concorrer às eleições de outubro de 2006 para "recuperar a Presidência", a qual, segundo ele, seus inimigos políticos tinham lhe arrebatado, entre os quais identificou seu sucessor, Alfredo Palacio, que foi seu vice-presidente.

A sanção a Gutiérrez obedeceu a um processo, que se instaurou em 2005, por supostas contribuições econômicas irregulares procedentes do México e de Taiwan a sua campanha de 2002. EFE sm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG