Trote violento em universidade choca britânicos

A Universidade de Gloucestershire, no leste da Inglaterra, irá investigar a prática de trotes violentos no seu campus depois da divulgação de um vídeo, pela BBC, mostrando calouros com sacos de plástico na cabeça, bebendo em excesso e vomitando. Um porta-voz da universidade afirmou que a instituição irá investigar os abusos e a intimidação das cerimônias de iniciação.

BBC Brasil |

A União Nacional dos Estudantes pediu para que os trotes sejam banidos.

O vídeo, filmado secretamente e obtido pela BBC, mostra um grupo de estudantes da Universidade de Gloucestershire enfileirados contra uma parede com sacos plásticos na cabeça.

Um estudante veterano, vestido com um uniforme no estilo nazista, incentiva os calouros a beber. Vários estudantes acabam vomitando antes de serem levados em uma espécie de parada pelas ruas.

"Estamos chocados com o conteúdo das imagens e levamos a questão de intimidação e abuso durante as cerimônias de iniciação de maneira extremamente séria", disse o porta-voz da universidade.

Segundo ele, uma ação disciplinar será conduzida contra os organizadores dos trotes.

Detalhes
As cerimônias de iniciação, cujos detalhes são mantidos em segredo pelos estudantes da universidade, normalmente envolvem um ritual organizado ou eventos onde se bebe de maneira excessiva e onde os calouros são ordenados a realizar tarefas e seguir as ordens dos veteranos.

Alguns estudantes disseram à BBC que durante algumas cerimônias, estudantes calouros "fazem tudo o que são ordenados" pelos veteranos.

Uma delas, Natalie Suton, de 20 anos, disse que durante sua iniciação no time de hockey da universidade, foi obrigada a colocar um peixe dentro do sutiã e depois comê-lo.

"Tive que ir ao banheiro e urinar em um balde onde havia urina de várias pessoas, em um porão escuro. As pessoas estavam chorando e vomitando", disse.

Outro estudante, Nick Levy, disse que durante seu trote teve que beber excessivamente e depois correr pelado pela cidade.

"Tivemos que colocar palitos de fósforo em partes íntimas e inapropriadas e depois acendê-los enquanto bebíamos cerveja. Na época, fiz isso para ser aceito pelos outros alunos", disse.

Mortes
Na maioria dos casos, os trotes resultam em nada mais do que vergonha e uma ressaca na manhã seguinte. Mas pelo menos três estudantes britânicos já morreram por envolvimento em trotes nesta década.

Em 2006, o aluno Galvin Britton, de 18 anos, morreu depois de participar de um trote para entrada no time de golf na Universidade de Exeter. O pai culpou a morte de seu filho na pressão por beber em excesso durante a cerimônia.

Alex Doji, também de 18 anos, morreu em 2003 depois de se afogar no próprio vômito durante um trote na Universidade de Staffordshire.

O presidente da União Nacional dos Estudantes afirmou que o órgão é "totalmente contra os trotes".

"Eles colocam os estudantes em riscos graves e excluem os alunos que não querem participar da prática de beber em excesso".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG