Altos comandantes militares de Tailândia e Camboja reuniram neste sábado suas tropas em torno da disputada fronteira comum para negociações informais, que pretendem evitar escaramuças como a troca de tiros que na quarta-feira deixou dois soldados cambojanos mortos.

O general cambojano Srey Deok e o coronel tailandês Chayan Huaysoongnern ordenaram as suas tropas que não disparem novamente, e fizeram que seus capitães se cumprimentassem na fronteira nas proximidades do templo de Preah Vihear.

"Vamos pedir a nossos soldados que se sentem e dialoguem. Nós (os comandantes) temos boas sensações, mas nossos soldados ainda não se sentem bem", disse o general Srey Deok, ao se sentar com altos comandantes militares cercados por seus respectivos soldados.

A disputa entre Bangcoc e Phnom Penh em torno do templo de Preah Vihear começou em julho. As ruínas desse templo, que faz parte do patrimônio mundial da Humanidade, estão sob soberania do Camboja em virtude de uma decisão da Corte Internacional de Justiça de Haia de 1962.

No entanto uma área de 4,6 km2 situada mais abaixo continua sendo objeto de divergências entre ambos os países.

suy-pf/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.