Moscou - As unidades do 58º batalhão do Exército russo que entraram na zona de conflito com a Geórgia começaram hoje a recuar, afirmaram fontes do Ministério da Defesa da Rússia.

"Estão recuando as unidades do segundo grau das tropas, que foram introduzidas anteriormente na zona do conflito", disse um oficial de alto escalão à agência de notícias russa "Interfax".

Pouco antes, a mesma agência de notícias comunicava, a partir da Ossétia do Sul, que um comboio militar russa que provinha da fronteira administrativa da região tinha se encaminhado em direção à vizinha república russa da Ossétia do Norte.

Segundo a "Interfax", o comboio, integrado por mais de 40 veículos militares, incluindo carros de combate, blindados, plataformas para lançamentos de foguetes e caminhões, passou sem interrupções pelos arredores de Tskhinvali, capital da separatista região georgiana.

As autoridades da autoproclamada república da Ossétia do Sul anunciaram hoje a suspensão do estado de exceção decretado no último dia 8, quando as tropas da Geórgia invadiram a entidade separatista.

A porta-voz do Governo separatista da Ossétia do Sul, Irina Glagoieva, declarou que a medida extraordinária foi suspensa ontem à noite.

O líder da autoproclamada república, Eduard Kokoiti, convocou para hoje uma assembléia popular em Tskhinvali a partir das 15h locais (8h de Brasília).

"Pedirei ao povo da Ossétia do Sul na assembléia que apóie meu pedido à Rússia, à Comunidade dos Estados Independentes e à comunidade internacional de reconhecimento da independência da Ossétia do Sul", antecipou o dirigente separatista.

Leia também:


Opinião:

Leia mais sobre: Geórgia  - Rússia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.