Tropas quenianas entram na Somália para atacar rebeldes islâmicos

Tropas quenianas cruzaram a fronteira com a Somália para atacar os rebeldes islâmicos dos Shebab, acusados de ter sequestrado rece

AFP |

Tropas quenianas cruzaram a fronteira com a Somália para atacar os rebeldes islâmicos dos Shebab, acusados de ter sequestrado recentemente quatro estrangeiros no Quênia, entre eles duas espanholas , anunciou um porta-voz neste domingo. "Entramos na Somália para perseguir os Shebab, que são responsáveis por ataques e sequestros em nosso país", afirmou à AFP o porta-voz do governo queniano, Alfred Matua.

Um jornalista da AFP, que se encontra perto da fronteira com a Somália, viu um grande número de soldados passar e também observou caças e helicópteros que sobrevoavam a região. Várias testemunhas confirmaram movimentos de tropas da região e viram caminhões de soldados avançarem em direção à fronteira com a Somália.

O ataque ocorreu um dia após o ministro queniano de Segurança Interior, George Saitoti, qualificar os Shebab de "inimigos" e prometer atacá-los. "Não se pode tolerar que isto continue, e isto significa que de agora em diante perseguiremos os inimigos, que são ( islamitas somalis ) shebab, onde quer que se encontrem, incluindo em seu país", disse Saitoti à imprensa.

Homens armados sequestraram na quinta-feira passada no Quênia duas espanholas que trabalhavam para o Médicos sem Fronteiras (MSF), após capturar no dia 11 de setembro uma turista britânica, Judith Tebbutt, e uma francesa, Marie Dedieu, no dia 1 de outubro. As autoridades quenianas acreditam que todas estas mulheres foram levadas à Somália.

    Leia tudo sobre: QuêniaSomália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG