Tropas paquistanesas expulsam talebans das zonas-chave do Vale do Swat

As tropas paquistanesas se apoderaram de várias zonas-chave de Mingora, no Vale do Swat, onde os confrontos com os talebans para recuperar o controle dessa região do noroeste do país chegavam neste domingo a sua fase decisiva.

AFP |

As tropas entraram em Mingora no sábado e lutavam rua a rua com os fundamentalistas islâmicos que no mês passado ignoraram o acordo de cessar-fogo e avançaram para a capital, Islamabad, desencadeando uma intensa ofensiva paquistanesa apoiada pelos Estados Unidos.

AP
Afegãos deixam área controlada por tropas pasquitanesas

Refugiados deixam área controlada por tropas pasquitanesas



Representantes militares indicaram que haviam tomado o controle de várias ruas importantes e de três praças em Mingora, incluindo a Praça Verde, onde os islamitas haviam realizado decapitações.

O ataque por terra a Mingora, cidade com uma população estimada em 300 mil habitantes - dos quais a maioria fugiu - e sob o controle dos talebans há semanas, é uma etapa decisiva na ofensiva militar contra os fundamentalistas islâmicos no Vale do Swat.

"As forças de segurança estão envolvidas na limpeza de áreas com minas. Também estão efetuando operações de busca nas partes sob seu controle", disse um representante de segurança que pediu para não ser identificado, já que não está autorizado a conceder declarações à imprensa.

"Os enfrentamentos prosseguem entre as forças de segurança e os milicianos na zona de Nawa Kilay, em Mingora, e no bairro de Qambar, no oeste da cidade", disse outro representante militar à AFP.

Foi impossível contatar os moradores locais por telefone. Embora o Exército possua de bases dentro de Mingora, a cidade estava sob controle efetivo dos talebans nas últimas semanas.

"Mingora é vital, tanto para os talebans como para as tropas. Os talibãs inverteram muitas coisas aqui. Instalaram-se, minaram a cidade e tomaram algumas lojas", disse o analista de segurança Ikram Sehgal.

"É a capital de Swat e tem um valor psicológico. Uma vitória aqui será um grande estímulo para as forças de segurança", acrescentou.

No entanto, o medo cresce entre os 10 mil a 20 mil civis que, segundo os militares, continuam presos em Mingora, escondidos em suas casas, com poucos alimentos e sem cuidados médicos.

Mais de 1,7 milhão de pessoas fugiram da ofensiva militar, que começou no distrito de Lower Dir há quatro semanas e se estendeu a Buner e Swat.

Centenas de habitantes de Waziristão Norte e Sul -na fronteira com o Afeganistão, ao sul de onde estão sendo travados os combates atuais- começaram a fugir por medo de que os talibãs instalados em sua região sejam o próximo alvo da ofensiva militar.

O Exército indica que 15 mil militares se enfrentam entre 1.500 e 2.000 "milicianos do núcleo duro" em Swat, onde Islamabad ordenou uma ofensiva para acabar com os insurgentes que chegaram a se aproximar 100 km de Islamabad.

O porta-voz do Exército, o tenente-general Athar Abas, disse no sábado que partes de Mingora já haviam sido liberadas e que 17 milicianos morreram, incluindo um importante comandante.

Leia mais sobre Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG