Por Haitham Tamimi HEBRON, Cisjordânia (Reuters) - Tropas israelenses mataram um líder fugitivo do Hamas na Cisjordânia ocupada nesta quinta-feira, informaram autoridades palestinas e israelenses.

O grupo Hamas, que controla a Faixa de Gaza, acusou as forças palestinas do presidente Mahmoud Abbas de ajudar Israel a capturar militantes como Abdel Majid Dudin, que foi assassinado após as tropas terem cercado uma casa próxima de Hebron.

"(Eles) pediram que ele se entregasse", disse um porta-voz do Exército. "Eles abriram fogo após ele ter atirado neles."

Um representante dos serviços de segurança da Autoridade Palestina, presidida por Abbas, disse que eles queriam interrogar Dudin, mas que não estiveram envolvidos em sua busca e morte.

Dudin, de 45 anos, foi preso pelos palestinos após Israel ter acusado-o de planejar dois ataques suicidas a ônibus em 1995, informou o porta-voz do Exército. Ele foi solto da cadeia na cidade de Jericó, na Cisjordânia, quando começou uma revolta palestina em 2000.

Abbas e seu primeiro-ministro, Salam Fayyad, estão formando uma nova força de segurança palestina com a ajuda do Ocidente.

Isto pretende ajudar a convencer Israel que os palestinos estão comprometidos a controlar os militantes e então promover o progresso nas negociações com Israel para estabelecer um Estado Palestino.

Integrantes do Hamas foram presos na Cisjordânia e alguns acusam as forças de Abbas de tortura e outros abusos aos prisioneiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.