Tropas israelenses invadem Prefeitura e centro religioso na Cisjordânia

Ramala, 9 jul (EFE).- Tropas israelenses invadiram hoje a Prefeitura e um centro religioso de Nablus (Cisjordânia), onde confiscaram material de escritório e computadores, após operações realizadas nos últimos dias contra organizações supostamente vinculadas ao Hamas.

EFE |

Segundo denunciam fontes da cidade, a mais povoada da Cisjordânia, com cerca de 180 mil habitantes, as forças israelenses invadiram o consistório e um centro de estudos corânicos, onde se ensina aos estudantes a ler o livro sagrado do Islã.

Nestas instalações, as forças israelenses confiscaram vários computadores, documentos e material de escritório, acrescentaram as fontes.

O prefeito de Nablus, Adli Yaish, é um político vinculado ao movimento islamita Hamas, que esteve preso em Israel.

O Exército israelense não se pronunciou sobre esta última operação, mas nos últimos quatro dias suas forças levaram a cabo várias operações em Nablus, contra organizações beneficentes e outros organismos supostamente vinculados ao Hamas.

O escritório de informação do Governo israelense anunciou esta semana que o ministro da Defesa Ehud Barak assinou uma ordem para proibir em Israel 36 fundos internacionais, por considerar que "fazem parte da rede de financiamento do Hamas".

A medida, a maior e mais ampla deste tipo aprovada por Israel, ataca o financiamento de organizações de caridade que pertencem ou são ligadas ao movimento islamita.

O governante de Gaza, Ismail Haniyeh, líder do movimento islamita Hamas, qualificou de "guerra suja" a ofensiva israelense contra as instituições de caridade.

Também acusou a Autoridade Nacional Palestina (ANP) de apoiar "esta guerra de Israel por razões de ódio interno".

Segundo Haniyeh, foram fechadas 137 instituições beneficentes, o que afirmou ser um "crime contra a humanidade".

fn/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG