Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Tropas iraquianas impedem acesso de fiéis à Basra

Bagdá, 23 mai (EFE).- Bagdá, 23 mai (EFE).

EFE |

- As forças de segurança iraquianas impediram hoje que fiéis de participassem da oração de sexta-feira na cidade de Basra, a 550 quilômetros ao sul de Bagdá, segundo um deputado do grupo do clérigo radical xiita Moqtada al-Sadr.

Em declarações à agência independente "Aswat al-Iraq", o parlamentar Ahmed al-Masudi acusou o primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, de estar por trás da decisão.

"Quando os fiéis começaram a organizar a oração fora das mesquitas, as forças de segurança começaram a atirar para dispersá-los", disse Masudi.

"Quando os sadristas enviaram uma delegação para negociar e conhecer as razões da decisão, disseram a eles que a ordem vinha do primeiro-ministro", acrescentou.

Até o momento, o Governo iraquiano não deu sua versão dos fatos.

Segundo testemunhas entrevistadas pela "Aswat al-Iraq", as forças de segurança abriram fogo contra os muçulmanos que se dirigiam às mesquitas controladas por seguidores de Sadr e feriram um número indeterminado de pessoas.

No entanto, ainda não se sabe se outros fiéis foram impedidos de ir às mesquitas que não são controladas pelos sadristas.

A medida acontece em meio a duros enfrentamentos em Basra entre tropas do Governo apoiadas pelos Estados Unidos e milicianos sadristas do Exército Mehdi desde 25 de março, nos quais centenas de pessoas morreram. EFE am/wr/plc

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG