Tropas iraquianas entram em conflito com seguidores de clérigo

Por Noah Barkin BAGDÁ (Reuters) - Tropas iraquianas se confrontaram com a milícia do clérigo xiita Moqtada al-Sadr nesta sexta-feira, em combates descritos como os mais pesados em Bagdá nas últimas semanas.

Reuters |

Em meio a tempestades de areia, a milícia Mehdi atacou o exército iraquiano na favela de Sadr City no leste de Bagdá, mas forças norte-americanas disseram que as tropas iraquianas defenderam seu posto.

Uma fonte da segurança iraquiana descreveu o conflito como um dos mais pesados desde que os confrontos se iniciaram no final de março. A fonte disse que sete pessoas foram mortas em um combate que durou entre quatro e cinco horas. Um mercado nas proximidades estava em chamas.

Ali Bustan, chefe do diretório de saúde do leste de Bagdá, disse que 132 feridos foram trazidos aos dois hospitais de Sadr City até o anoitecer.

'O exército iraquiano ainda guarda seu posto em Sadr City', disse o porta-voz das Forças Militares dos Estados Unidos Coronel Steve Stover, citando um despacho de tropas norte-americanas que estavam em combate. 'Eles estão sob ataque ... mas estão organizando um contra-ataque'.

Sadr City, bairro com uma população de 2 milhões de pessoas, tem sido palco de conflitos por três semanas, o que tem aprisionado muitos residentes em suas casas.

Na cidade de Basra, no sul do país, onde o governo lançou uma repressão na milícia de Sadr em março, tropas governamentais cercaram a central dos seguidores do clérigo e impediram que eles fossem aos cultos semanais.

A batalha em Sadr City está sendo vista como um teste chave para o exército do Iraque depois de que a repressão em Basra despertou conflitos violentos no sul do Iraque e no sul de Bagdá. Depois da operação, 1.300 soldados e policiais foram demitidos por se recusarem a lutar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG