Número de soldados falecidos em 2010 chega a 321

O mês de junho foi o de mais perdas para as tropas internacionais desdobradas no Afeganistão, que sofreram pela primeira vez mais de 100 baixas, de acordo com dados do portal independente "Icasualties.org" divulgados nesta terça-feira.

Até o momento, segundo estes dados, 101 soldados das tropas internacionais morreram em junho, máximo mensal histórico, fazendo chegar a 321 o número de soldados falecidos em 2010.

Em 2009, ano mais sangrento desde a ocupação do Afeganistão, morreram no país 521 soldados, segundo o "Icasualties", que mantém uma apuração constante sobre as vítimas militares internacionais no conflito armado contra os talibãs.

No Afeganistão estão desdobrados na atualidade cerca de 130 mil soldados estrangeiros, e está previsto que esse número chegue a 150 mil quando chegarem os últimos reforços anunciados pelos diferentes países que compõem a coalizão militar.

Nas últimas semanas, a estratégia militar das tropas estrangeiras foi objeto de controvérsia, após a saída do general ao comando, Stanley McChrystal, que fez comentários críticos em relação à Administração americana.

Os talibãs, que reforçaram sua presença em grandes áreas do país nos últimos anos, buscam tanto a expulsão das tropas estrangeiras como a derrocada do Governo de Hamid Karzai, para proclamar em seu lugar um regime fundamentalista islâmico.

Entre suas táticas favoritas estão os atentados suicidas, as ações de guerrilha e, sobretudo, a colocação de bombas em zonas de patrulha das tropas estrangeiras.

Segundo o "Icasualties", as vítimas militares das tropas estrangeiras não deixaram de aumentar desde 2004, quando morreram 60 soldados: 131 morreram em 2005, 191 em 2006, 232 em 2007, 295 em 2008 e 591 em 2009.

Mais da metade - 172 - das baixas registradas em 2010 ocorreram na província sulina de Helmand, um das fortificações tradicionais dos insurgentes, onde as tropas internacionais lançaram uma ofensiva em fevereiro. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.