Tropas dos EUA lançam maior operação da era Obama no Afeganistão

Por Peter Graff NAWA, Afeganistão (Reuters) - Milhares de fuzileiros navais dos Estados Unidos atacaram de surpresa um território do Taliban no vale de um rio afegão, nesta quinta-feira, na maior ofensiva militar norte-americana desde o início do governo do presidente Barack Obama.

Reuters |

Os militares afirmam que a investida, chamada de Operação Khanjar ou Golpe da Espada, será decisiva e tem como objetivo tomar o controle de praticamente toda a parte debaixo do vale do Rio Helmand, região que é o centro da insurgência Taliban e a maior produtora mundial de papoula, da qual é produzido o ópio.

Ao tomar rapidamente o vale e se estabelecer lá, os comandantes militares norte-americanos esperam obter em poucas horas o que as tropas da Otan não conseguiram em muitos anos de operações na área e também ajudar a garantir segurança ao Afeganistão para a eleição presidencial de 20 de agosto.

A violência decorrente da insurgência liderada pelo Taliban está em seu ponto máximo desde que o movimento foi destituído do poder, em 2001. A operação militar marca o primeiro grande teste da nova estratégia regional dos EUA para derrotar o Taliban e seus aliados, e estabilizar o Afeganistão.

Com novas táticas para ganhar o apoio da população afegã e novos comandantes militares na região, as forças dos EUA esperam mudar o rumo de uma guerra que alguns em Washington admitem que não estão vencendo.

Os militares dos EUA informaram que um soldado norte-americano está desaparecido desde terça-feira e pode ter sido capturado por militantes. A informação foi confirmada pelo Departamento de Defesa norte-americano.

Um comandante do Taliban disse à Reuters que o soldado foi capturado e somente será libertado quando os EUA soltarem os combatentes do grupo que estão presos.

O Taliban anunciou que seus milhares de combatentes em Helmand e Kandahar, no sul afegão, lutarão contra a ofensiva. Neste primeiro dia, só foram registradas pequenos conflitos.

(Reportagem adicional de Sayed Salahuddin, Golnar Motevalli e Jonathon Burch em Cabul e Saeed Ali Achakzai no Paquistão)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG