Tropas do Sri Lanka avançam em reduto separatista; 62.000 fogem

Por C. Bryson Hull e Ranga Sirilal COLOMBO (Reuters) - Soldados do Sri Lanka avançaram rumo ao último reduto dos Tigres do Tâmil nesta terça-feira, e um êxodo de pessoas presas pelos rebeldes na faixa costeira chegou a 62.000, disse o Exército.

Reuters |

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CIRC) alertou que a situação era "nada menos que catastrófica" e exigiu que os dois lados evitem novas baixas entre os civis, dizendo que centenas de pessoas foram mortas nas últimas 48 horas.

A agência não apontou responsáveis em nenhum dos lados.

A operação foi acelerada após o fim do prazo dado pelos militares para que os separatistas do Tigres do Tâmil se rendessem, no que parece ser o ato final da guerra mais antiga da Ásia.

Horas depois, os Tigres prometeram não se entregar, embora tenham sido alvos de uma grande campanha militar para pôr fim ao conflito iniciado nos anos 1970 mas que se tornou uma guerra civil em 1983.

"Os Tigres não irão se entregar nunca e nós iremos lutar e tenho a confiança de que venceremos com a ajuda das pessoas de Tâmil", disse Seevaratnam Puleedevan, secretário-geral do secretariado de paz com os Tigres, em entrevista por telefone à Reuters.

"Até agora, 62.600 pessoas saíram e ainda eles estão saindo", afirmou o porta-voz militar, Udaya Nanayakkara. Mais cedo, ele disse que soldados chegaram à praia, o que significa que eles dividiram a última área remanescente dos Tigres em duas.

Ele negou que civis estivessem sendo atingidos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG