Seul, 28 mai (EFE).- As autoridades militares da Coreia do Sul e dos Estados Unidos aumentaram hoje seu nível de alerta diante de uma possível provocação da Coreia do Norte, um dia depois de o país comunista ameaçar Seul com um ataque militar, informou a agência sul-coreana Yonhap.

Pela primeira vez desde o primeiro teste nuclear norte-coreano, de 2006, as Forças Armadas dos dois países aumentaram o nível de alerta "Watchcon" ao grau dois de um total de cinco, quando normalmente se mantém no nível três. A contagem é feita de forma decrescente.

O porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano, Won Tae-jae, disse que Coreia do Sul e Estados Unidos reforçarão as atividades de espionagem e as operações de reconhecimento sobre a Coreia do Norte.

A Coreia do Sul impôs o nível dois de alerta quando a Coreia do Norte realizou seu primeiro teste nuclear, em outubro de 2006, e também quando aconteceram enfrentamentos armados no Mar Ocidental (Mar Amarelo) em 1999.

O aumento do nível de alerta acontece depois de o regime comunista norte-coreano realizar nesta segunda-feira seu segundo teste nuclear, além de lançar vários mísseis de curto alcance até a terça-feira.

A Coreia do Norte ameaçou nesta quarta-feira com um possível ataque militar contra a Coreia do Sul, e assinalou que não se considera ligada ao armistício assinado pelas duas nações ao término de sua guerra, em 1953.

A península coreana é uma das regiões mais militarizadas do mundo, com um milhão de soldados da Coreia do Norte, 655 mil da Coreia do Sul e 28,5 mil militares americanos em território sul-coreano, como poder dissuasório contra um eventual ataque norte-coreano. EFE ce/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.