Tripulante diz que não há feridos em navio seqüestrado na Somália

Bayonne (Espanha), 21 abr (EFE).- Amadeo Álvarez, um dos tripulantes do navio pesqueiro espanhol seqüestrado em águas internacionais perto da Somália, disse hoje à esposa que está bem e que não há feridos na embarcação.

EFE |

A filha do marinheiro, Rosa María, confirmou essas informações à Agência Efe.

Rosa María disse que o pai telefonou hoje para casa, na localidade espanhola de Bayonne, na Galícia. Em uma breve conversa com a esposa, o marinheiro disse que estava bem, mas a família o achou um pouco nervoso.

O navio pesqueiro espanhol Playa de Bakio, com 26 tripulantes - treze espanhóis e treze africanos -, foi abordado e seqüestrado por um grupo de piratas a 250 milhas do litoral da Somália.

O Governo espanhol criou uma célula de acompanhamento e informação no Estado-Maior da Defesa para adotar as medidas necessárias e conseguir a rápida libertação dos tripulantes do navio pesqueiro.

A Presidência da União Européia - atualmente nas mãos da Eslováquia - mostrou hoje sua "grande preocupação" com os ataques piratas em águas somalis, o último contra um pesqueiro espanhol, e advertiu que estes fatos colocam obstáculos aos esforços para a estabilidade do país e dificultam a ajuda humanitária estrangeira.

Em comunicado, a Presidência eslovena lembrou que há algumas semanas um veleiro francês foi seqüestrado por piratas quando passava perto da Somália e ontem o alvo dos piratas foi um navio pesqueiro basco, e lamentou o caráter violento dos ataques. EFE tv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG