Tripulação de barco espanhol diz que está tranqüila após libertação

Madri, 27 abr (EFE).- O primeiro oficial da embarcação Playa de Bakio, Ignacio Abal, afirmou nesta noite à Efe-Rádio que se sentiu mais seguro e tranqüilo após a libertação do barco por seus seqüestradores.

EFE |

O "Playa de Bakio", com 26 tripulantes, foi abordado e seqüestrado no domingo passado por um grupo de piratas a 250 milhas do litoral da Somália.

O Governo espanhol enviou a fragata Méndez Núñez e um avião de patrulha marítima e salvamento à região.

Segundo Miguel Ángel Moratinos, ministro de Relações Exteriores da Espanha, a colaboração de França e Estados Unidos foi fundamental na libertação dos tripulantes.

Abal disse que o primeiro momento da libertação foi "crítico e tenso".

"Os seqüestradores esperaram o pôr-do-sol e se foram. Agora vamos rumo à Seychelles acompanhados da fragata espanhola Méndez Núñez, o que nos dá tranqüilidade, pois isto é um abismo de piratas", acrescentou.

O primeiro oficial afirmou que os momentos mais difíceis da semana em que a tripulação permaneceu seqüestrada foram "a chegada e a fuga" dos piratas. Ele também disse que os tripulantes foram ameaçados durante o seqüestro.

"Eles nos ameaçavam e se não obedecíamos, eles faziam gestos de corte no pescoço", afirmou.

Abal pediu tranqüilidade aos familiares e afirmou que 10 ou 12 soldados da Marinha estão no barco. EFE gcf/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG