Trinta e quatro câmeras para salvar os rinocerontes de Java

Os últimos rinocerontes de Java, considerados os mamíferos mais raros do mundo, vão ser protegidos de uma forma ais eficaz, com a instalação de 34 câmeras na única floresta onde ainda vivem, na Indonésia, anunciou nesta quinta-feira o Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

AFP |

O WWF revelou as primeiras imagens filmadas pelas 34 câmeras de infravermelho recentemente penduradas às árvores no interior mais profundo do parque nacional de Ujung Kulon, na extremidade oeste da Ilha de Java, onde viveriam 50 rinocerontes, segundo as estimativas.

Mostram os grandes mamíferos, que podem chegar a três metros de altura e a um peso de 2.300 kg, espojando-se nas poças lamacentas ou afastando um porco selvagem.

Prudentes e tímidos, os rinocerontes de Java (Rhinoceros sondaicus) são extremamente difíceis de serem vistos e seu modo de vida é, portanto, relativamente pouco conhecido.

Divulgando videos e fotos, os promotores da iniciativa esperam "demonstrar a urgência de salvar" os rinocerontes selvagens de Java, os únicos que existem ainda no mundo, entre eles cerca de dez animais no parque Cat Tien no Vietnã.

jri/mf/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG