Tribunal venezuelano ordena detenção do opositor Manuel Rosales

CARACAS - Um tribunal venezuelano ordenou hoje a privação de liberdade contra o dirigente opositor Manuel Rosales, porque mostrou não possuir vontade de se submeter ao processo aberto contra ele. Rosales está atualmente em Lima, no Peru, onde pediu asilo político.

EFE |

A decisão foi assinada pela juíza Reina Morandy, do 19º tribunal de Caracas, que já transmitiu sua determinação à Interpol, à Polícia científica venezuelana e ao escritório nacional de estrangeiros (Onidex).

Rosales apareceu pela primeira vez em público, nesta quarta-feira, em uma transmissão televisiva em Lima, na qual disse que segue "na luta para libertar a pátria".

Rosales, prefeito de Maracaibo e ex-candidato presidencial nas eleições de 2006, estava "resguardado" dentro da Venezuela há cerca de um mês, até pedir asilo político no Peru.

Omar Barboza, secretário-geral do partido "Um Novo Tempo" (social-democrata), anunciou em uma entrevista coletiva à imprensa na segunda-feira que a decisão de solicitar asilo político para o prefeito obedece à intenção de "continuar percorrendo o caminho democrático", pois de outra forma Rosales teria que passar por uma situação de clandestinidade.

Leia mais sobre Manuel Rosales

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG