Tribunal militar condena iemenita por ligações com Bin Laden

Um iemenita acusado de ser o relações públicas de Osama bin Laden, Ali Hamza Ahmad al-Bahlul, foi declarado culpado por um tribunal militar na base naval americana de Guantánamo, informou nesta segunda-feira o Pentágono.

AFP |

O tribunal de exceçao declarou Ali Hamza Ahmad al-Bahlul culpado na sexta passada, mas assinou a decisão nesta segunda, segundo Bryan Whitman.

Segundo o exército americano, o acusado estaria encarregado de produzir vídeos de Bin Laden e estabelecer conexões via satélite e internet para a Al-Qaeda.

O acusado, de 39 anos, foi indiciado por "complô de terrorismo", "incitação ao assassinato" e apoio material ao terrorismo. Um dos primeiros a chegar a Guantánamo no início de 2002 e ser indiciado e levado ante um tribunal militar, pode ser condenado à prisão perpétua.

Este é o segundo processo de um preso de Gunatánomo ante uma comissão militar, um procedimento que não era seguido desde a Segunda Guerra Mundial. No inicio de agosto, Salim Hamdan, ex-motorista de Bin Laden, foi condenado a cinco anos e meio de prisão por seu apoio material ao terrorismo.

O procedimento foi amplamente criticado pelos advogados de defesa e organizações defensoras dos direitos humanos.

dab-lum/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG