Cairo, 15 abr (EFE).- Um tribunal militar do Cairo condenou hoje 25 dirigentes dos Irmãos Muçulmanos a penas de entre três e dez anos de prisão, e libertou outros quinze, segundo fontes da segurança egípcia.

O vice-secretário-geral do grupo, Khairat al-Shater, recebeu uma condenação de sete anos de prisão. EFE hh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.