Tribunal marroquino ordena prisão de 8 pessoas por terrorismo

Rabat, 20 mai (EFE).- O juiz de instrução encarregado de assuntos de terrorismo no Tribunal de Apelação de Salé ordenou hoje a prisão preventiva de oito marroquinos supostamente membros da célula terrorista Jamaat al-Mourabitine al-Jodod, desmantelada em 12 de maio.

EFE |

Os detidos são acusados de constituir "grupo criminoso com o objetivo de preparar e cometer atos terroristas vinculados a um projeto coletivo para atentar gravemente contra a ordem pública através do terror, da intimidação e da violência".

O grupo terrorista, que se articulava em diferentes regiões do país norte-africano, planejava cometer atentados, ressaltaram as fontes à agência oficial "MAP".

Os oito supostos terroristas passaram hoje à disposição judicial, pouco depois de ter sido completado o sexto aniversário dos ataques de 16 de maio de 2003 em Casablanca, nos quais um grupo de 12 terroristas suicidas perpetrou uma série de atentados que mataram 45 pessoas.

Coincidindo com essa data, cerca da metade dos mais de mil presos islâmicos em prisões marroquinas se declararam em greve de fome indefinida para reivindicar sua inocência e pedir sua libertação.

EFE alr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG